» » Como a corrente de polarização afeta a corrente de coletor

Como a corrente de polarização afeta a corrente de coletor

A Figura 1 mostra a relação entre a corrente de base de um transistor bipolar NPN e sua corrente de coletor. A corrente de base flui através do resistor variável R, sob uma tensão de alimentação positiva. O resistor é ligado como um reostato, de modo a controlar a intensidade da corrente que flui no circuito da base.

Figura 1

Na Figura 1a, o resistor R é ajustado, de modo que a corrente de base seja de 2 miliampéres. Isto é a corrente de polarização na ausência de sinal e esta corrente estabelece a corrente de coletor em 20 miliampères.

Na Figura 1b, o braço do resistor R foi deslocado, de modo a oferecer menos resistência ao fluxo da corrente de base. A corrente de base aumentou agora para 3 miliampères e a corrente de coletor para 30 miliampères. E necessária uma variação de 1 miliampère na corrente de base para produzir uma variação de 10 miliampêres na corrente de coletor. Diz-se que o transistor amplifica a corrente. Quando usada desta maneira, a palavra a,nplificar significa produzir uma grande alteração na corrente do coletor, fazendo apenas uma pequena alteração na corrente da base.

Na Figura 1c, o resistor variável foi ajustado de modo a aumentar a resistência do circuito da base. Isto reduz a corrente da base para 1 miliampère. Agora, a corrente do coletor caiu para 10 miliampères.

Vamos resumir a ação na Figura 1. Asseguramos que a corrente de polarização da base na ausência de sinal é de 2 miliampères. Esta corrente de polarização pode aumentar ou diminuir acima ou abaixo de 2 miliampères. Conforme a corrente da base muda, a corrente de coletor muda também. Quando a corrente de polarização da base na ausência de sinal for de 2 miliampêres, a corrente do coletor é de 20 miliampères. Esta não é a corrente máxima nem mínima que pode fluir no transistor. Isto é importante porque a mudança na corrente de base irá permitir o aumento ou a redução da corrente do coletor em passo com as mudanças na corrente de base.

Em vez de usar um resistor ‘variável para alterar a corrente de base, poderíam Qs aplicar um sinal de entrada para a base. A tensão de sinal irá ou adicionar-se à polarização na ausência de sinal ou subtrair-se da polarização na ausência de sinal. Assim, sem sinal de entrada a corrente de base seria de 2 miliampères e o sinal iria aumentar ou diminuir a corrente de base da mesma forma que a mudança na resistência de R altera a corrente de base na Figura 1.

Gostou do que viu? Compartilhe!