» » Como são feitos os transdutores capacitivos

Como são feitos os transdutores capacitivos

Num transdutor capacitivo a energia controlada comanda o valor da capacitância. A capacitância de um capacitor depende de três fatores: a área das placas diretamente opostas uma a outra, a distância entre as placas, e o tipo de material usado para dielétrico.

A Figura 1 mostra dois exemplos de transdutores capacitivos. Na Figura 1a o valor da capacitância é alterado mudando a distância entre as placas. Essa distância é alterada pela aplicação de urna força externa, representada por uma seta. Conforme a força empurra as placas aproximando-as urna da outra, a capacitância aumenta.

FIgura 1

A Figura 1b mostra um outro exemplo de transdutor capacitivo. Neste caso o nível de um fluido não-condutor está sendo controlado mudando o dielétrico do capacitor.

Quando o tanque estiver cheio, o dielétrico consiste do fluido não- condutor. Conforme o fluido é esvaziado do tanque, acrescenta-se maior quantidade de ar dielétrico entre as placas, e dessa forma a capacitância é reduzida. Dessa maneira o valor da capacitância é diretamente relacionado ao nível do fluido.

Em outra versão do transdutor capacitivo, urna força externa insere o dielétrico
para dentro ou para tora da área entre as placas.

Quando a capacitância de um transdutor capacitivo for alterada, uma alteração do circuito é provocada. Por exemplo, você pode usar a mudança da capacitância para alterar a leitura de um medidor. Existem também Outros circuitos especiais de ponte que convertem mudanças de capacitância em mudanças de tensão.

Gostou do que viu? Compartilhe!