» » O que é preciso para que um sistema seja eletrônico

O que é preciso para que um sistema seja eletrônico

O fato de os elétrons fluírem através de um sistema não significa necessariamente que se trata de um sistema eletrônico. Podemos fazer os elétrons fluírem através de um fio condutor feito de cobre ou de alumínio, porém não consideramos o fio condutor como sendo um dispositivo eletrônico. Da mesma forma, motores e geradores operam com fluxo de elétrons, porém não são considerados como dispositivos eletrônicos. Um dispositivo eletrônico não apenas permite um movimento de elétrons através de si, como também é capaz de controlar este movimento. Para definir um componente eletrônico, podemos dizer que é um dispositivo capaz de controlar o número de elétrons que passam através deste dispositivo durante um determinado intervalo de tempo. Exemplos de componentes eletrônicos: válvulas a vácuo, transistores FET (transistores com efeito de campo) e tubos de raios catódicos (como o tubo de imagem de um aparelho de televisão).

  • Todos os materiais no mundo são formados por combinações de elementos básicos.
  • A menor parcela de material que ainda conserva todas as propriedades do material é chamada molécula.
  • As moléculas são formadas pela combinação de átomos dos 92 elementos.
  • Os átomos são formados de pequenas partículas chamadas prótons, nêutrons e elétrons.
  • A eletrônica é a arte de pôr elétrons para trabalhar.
  • O elétron é tão minúsculo que é necessário um número enorme de elétrons para produzir um fluxo mensurável da corrente de elétrons.
  • A corrente elétrica pode ser considerada como um fluxo de elétrons, e uma fonte de tensão (como, por exemplo, uma bateria ou um gerador) pode ser considerada como fonte de pressão para forçar a corrente a fluir através de um circuito.

Gostou do que viu? Compartilhe!